terça-feira, 21 de maio de 2013

Jorge Viana diz que boato é criminoso


A onda de boatos apontando o fim do programa Bolsa Família, desencadeada em cidades brasileiras no final de semana, é uma ação criminosa. A avaliação é do senador Jorge Viana (PT), que subiu nesta segunda-feira na tribuna do Senado para lamentar a divulgação da falsa notícia.
“Deixar não milhares, mas um milhão de pessoas numa situação como essa nos chocou a todos”, disse. “É óbvio que, neste momento, todos nós, oposição e situação, temos que reconhecer que foi uma situação gravíssima. A concentração e a invasão de prédios poderiam ter causado a morte de várias pessoas no final de semana”, destacou.
Ele considerou acertada a decisão da presidente Dilma Rousseff de determinar a abertura de inquérito pela Polícia Federal para investigar a origem dos boatos e, eventualmente, os responsáveis. “Vi o ministro da Justiça (José Eduardo Cardoso) se posicionar, dizendo que vai pôr a própria Polícia Federal na busca de identificar se houve uma ação criminosa e por parte de quem”, ressaltou Viana. “Acho que essa é uma atitude sensata e que certamente tem o apoio de todos”.
Em conversa com jornalistas, na saída do plenário, Viana refutou as críticas do líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), que cobrou explicações da ministra Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos). Pelo twitter, ela lançou a suspeita de que a “central de notícias da oposição” poderia ser a responsável pela divulgação dos boatos. “A oposição não deveria vestir a carapuça”, comentou o petista.
Ainda na tribuna, Jorge Viana lembrou que o próprio PT foi vítima de boatos, principalmente em anos eleitorais. “Eu não quero fazer o campeonato de quem foi mais vitimado por boatos neste país, até porque eu prefiro me prender aos fatos a me prender às versões”, disse, após ser aparteado por Nunes Ferreira.
“Não tenho nenhuma dúvida de que o próprio presidente Lula foi vítima desse tipo de situação em 1989, e antes disso também, por conta de sua origem – não tenho nenhuma dúvida ao dizer que está presente neste país, por parte de alguns, uma posição que beira o preconceito”, disse Viana.
Fonte: Agazeta.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário